Saiba como o medo afeta a nossa sociedade

Atualmente, principalmente com a situação da pandemia de COVID-19, a nossa sociedade está cada vez mais  apreensiva, desarmônica, dependente de remédios e até mesmo violenta. Através desse artigo, saiba porque vivemos num sistema que incentiva o medo.

A grande verdade é que crescemos em um mundo para ter medo dos outros. Em vez de aprender a vivermos juntos como uma família humana, somos ensinados a temer as outras pessoas.

Durante nosso desenvolvimento, aprendemos a ler os estímulos no ambiente. Passamos a ver coisas que oferecem crescimento e nos protegemos de coisas que ameaçam nossas vidas.

Indústria do crescimento do medo

Infelizmente, muitas pessoas ganham dinheiro com nossos medos. Quanto mais medo tivermos, mais armas compraremos, mais remédios consumiremos e mais exércitos criaremos.

Damos nosso dinheiro, comida e bens para outras pessoas que prometem nos proteger. Portanto, há dinheiro a ser ganho mantendo as pessoas com medo.

Os fabricantes de armas ganham mais dinheiro quando dois lados lutam entre si porque essas empresas vendem suas armas para os dois lados em uma guerra.

Como as pessoas aprendem que guerra e combate são um modo de vida, a população aceita que essa crença seja verdadeira.

A guerra é um modo de vida

A teoria da evolução de Charles Darwin diz que nunca haverá comida suficiente para alimentar a todos. Com isso, a guerra tornou-se um modo de vida, porque as pessoas lutam para conseguir sua comida.

Os governos usam a teoria de Darwin para justificar a guerra e a violência como um modo de vida natural. Se acreditamos nisso, pagamos muito dinheiro para nos proteger.

A violência e a guerra são incentivadas porque são boas para os negócios. No entanto, se as pessoas continuarem com medo das notícias, seu cérebro libera hormônios do estresse no sangue.

Esses hormônios ativam os receptores para protegerem o corpo contra as ameaças do meio ambiente. O motivo é simples, pois é preciso energia para crescer, mas também é preciso energia para se proteger.

Se algo o ameaça, você quer ter energia suficiente para salvar sua vida. Quando nossas mentes estão com medo, o cérebro libera hormônios do estresse no sangue.

O medo é um grande negócio, portanto, o mundo é incentivado a viver com medo, para que as empresas possam continuar a ganhar dinheiro com a nossa necessidade de proteção.

O que acontece em nosso corpo quando sentimos medo?

Por que vivemos num sistema que incentiva o medo?

As pessoas geralmente se referem às mudanças fisiológicas que ocorrem ao experimentar o medo como resposta de luta ou fuga. No geral, como o nome sugere, as mudanças preparam o animal ou ser humano para “lutar ou correr”.

O que ocorre no corpo? A taxa de respiração aumenta, a frequência cardíaca segue o exemplo, os vasos sanguíneos periféricos (na pele, por exemplo) se contraem, os vasos sanguíneos centrais ao redor dos órgãos vitais se dilatam para inundá-los com oxigênio e nutrientes e os músculos são bombeados com sangue, prontos para reagir.

Os músculos, incluindo aqueles na base de cada cabelo, também ficam mais apertados, causando o que chamamos de arrepios.

Quando o cabelo de um ser humano fica arrepiado, não faz muita diferença para sua aparência, mas para animais mais peludos, ele os faz parecer maiores e mais formidáveis.

Metabolicamente, os níveis de glicose no sangue aumentam, fornecendo um estoque pronto de energia, se houver necessidade de ação. Da mesma forma, os níveis de cálcio e glóbulos brancos na corrente sanguínea também aumentam.

Fontes: https://www.brucelipton.com/blog/why-the-system-our-lives-today-supporting-fear-and-protection-system

https://www.medicalnewstoday.com/articles/323492

Como a Germânica Heilkunde enxerga o medo?

Quando não conhecemos nosso corpo e sua resposta biológica, passamos a ser reféns do medo.

Nossos medos e outros fatores como experiências passadas, nosso condicionamento social e cultural, nossos valores, nossas crenças, nossos conhecimentos, nossas expectativas, nossas vulnerabilidades, contribuem muito para a percepção de uma situação de conflito.

Os aspectos psicológicos podem, sem dúvida, criar uma predisposição para um conflito biológico.

No entanto, independentemente de um DHS, eles não são capazes de ativar um Programa Especial Biológico, porque, como outras espécies, os seres humanos, respondem a problemas inesperados biologicamente, em vez de intelectualmente ou apenas em um nível psicológico.

O medo nos deixa paralisados, perdemos a nossa liberdade e sensação de escolha. A pessoa que é dominada pelo medo também perde a autoconfiança, o domínio da situação, energia e atitude.

Deixamos de fazer muitas coisas que queremos por medo e isso pode até gerar uma paranoia. E a maioria dos medos na Germânica Heilkunde vem de algo que aconteceu: medo por alguém ou medo por uma situação.

Através disso, podemos verificar a importância de conhecer a nova medicina em sua essência.

Veja também: Como superar o medo pela Germânica Heilkunde?

Conclusão

Espero que você tenha compreendido porque vivemos num sistema que incentiva o medo e a importância de libertar-se disso.

Considerou o artigo útil? Compartilhe esse artigo para que possamos ajudar mais pessoas a terem conhecimento sobre a Nova Medicina Germânica.

>>> Quer ter um maior conhecimento da Germânica Heilkunde? Inscreva-se agora para o Workshop de Medicina Germânica. Evento 100% online e gratuito.

Este blog é apenas um blog educativo. As informações e serviços aqui contidos não devem ser interpretados como um diagnóstico, tratamento, prescrição ou cura para a doença. Aqueles que buscam tratamento para uma doença específica devem consultar seu médico para determinar o protocolo de tratamento adequado, correto e aceito antes de usar qualquer coisa que é divulgado nesta página. O material referenciado acima reflete a convicção sincera da Dra. Marina Bernardi sobre esta nova medicina