O que são as alergias respiratórias para a Nova Medicina Germânica?

O que são as alergias respiratórias para a Nova Medicina Germânica?

alergias-respiratorias-Nova-Medicina-Germanica

Saiba o que são as alergias respiratórias segundo Dr. Hamer

As alergias respiratórias é algo que afeta muitas pessoas, principalmente no verão e quando o tempo está seco. E através desse artigo, pretendemos esclarecer o que é a alergia de acordo com a Nova Medicina Germânica.

Segundo pesquisas da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia, estima-se que 30% da população brasileira tenha algum tipo de alergia, a rinite atinge 30% e a asma 10% das pessoas.

No decorrer dos anos, as teorias levantadas pela medicina tradicional sobre a causa de uma reação alérgica são inúmeras. A hipótese mais popular é que o indivíduo desenvolve uma alergia quando está com seu sistema de defesa fraco, onde o organismo é exposto a alguma substância nociva.

Agora vem a seguinte dúvida, por que algumas pessoas reagem apenas com coriza, outra apresenta asma e uma terceira apresenta algo mais grave, como erupção cutânea?

De acordo com pesquisas de Dr. Hamer, criador da Nova Medicina Germânica, a alergia pode ser explicada como uma interação biológica entre a psique, o cérebro e o órgão correspondente.

Os sintomas apresentados quando o indivíduo sofre uma reação alérgica são a coriza, congestão nasal e espirros. A membrana da mucosa nasal é gerenciada por um relé cerebral que fica no lobo central do cérebro novo. E através de várias tomografias feitas em seus pacientes, Dr. Hamer descobriu que é essa área do cérebro que é prejudicada quando vivenciamos um conflito do tipo: ‘’Isso cheira mal’’, como o próprio médico o chama.

Suas pesquisas confirmaram que um conflito de ‘’isso não está me cheirando bem’’ pode ser vivenciado por uma situação de mau cheiro repentino. No momento em que o conflito ocorre, a mucosa nasal começa a ulcerar, ocorrendo também perda de apetite e inquietação.

Quando o conflito é resolvido, geralmente quando saímos do lugar ou da situação que ‘’cheira mal’’, ocorre a restauração dos tecidos perdidos pela congestão nasal. Apresentando espirros e coriza que são os sinais de que o organismo está finalmente se livrando do resíduo do processo de restauração e daquilo que causou o “mau cheiro”.

Então, o que chamamos de alergia, é na verdade já a fase de cura do conflito. A função biológica da alergia crônica é servir de sistema de alerta que diz: “Em uma situação assim, você teve uma DHS’’.

Para que a fase de cura possa ser concluída para resolver o conflito, é necessário identificar o(s) trilho(s) que foram lançados simultaneamente com o choque conflituoso original.

As causas da alergia geralmente estão escondidas no contexto da reação alérgica. Todas as suas circunstâncias, como lugar, hora do dia e sintomas específicos devem ser investigados cuidadosamente para que ocorra a cura.

Esperamos que você tenha compreendido como a Nova Medicina Germânica explica as alergias respiratórias.

Gostou do artigo? Compartilhe com outros profissionais da saúde ou com um amigo querido que poderá ajudar.

Conheça ainda mais a Germânica Heilkunde através do nosso ebook:

Nova-medicina-germanica-pdf

Este blog é apenas um blog educativo. As informações e serviços aqui contidos não devem ser interpretados como um diagnóstico, tratamento, prescrição ou cura para a doença. Aqueles que buscam tratamento para uma doença específica devem consultar seu médico para determinar o protocolo de tratamento adequado, correto e aceito antes de usar qualquer coisa que é divulgado nesta página. O material referenciado acima reflete a convicção sincera da Dra. Marina Bernardi sobre esta nova medicina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram

  • Instagram Image
  • #marinabernardi #germânicaheilkunde #novamedicinagermânica #5leisbiológicas #5leisdedrhamer #autocura #natureza
  • Eu olhei a receita, e me bateu uma enorme tristeza. Como uma pessoa que estudava há 10 anos sobre a cura interior, poderia tomar pela segunda vez um antibiótico por não conseguir aliviar os sintomas sozinha? Eu estava com uma dor na minha garganta, já não conseguia engolir mais nada. Já tinha tomado uma caixa de antibiótico contra a vontade,( depois de mais de 15 anos sem antibióticos) e quando cheguei na consulta, o médico não acreditou que o antibiótico + anti-inflamatório não havia dado resultado, a dor e os sintomas retornaram. O médico perguntou: Quando começou? Adivinha o que eu respondi? Depois que eu e meu marido discutimos. E ele, fingiu que acreditava com aquele olhar que diz: Mais alguma coisa? Fiquei com cara de paisagem ali, e disse “eu acho que é emocional” E ele falou, pode ser que seja refluxo também. E me deu aquela vontade de dizer, "sim doutor, é contrariedade indigesta, eu estou bastante irritada" E ele disse é possível que tenha refluxo e então as bactérias precisam agir ali... Eu tinha certeza que era refluxo, pela situação que vivi. Então ele disse, infelizmente tem placas e você precisa tomar mais uma caixa de antibiótico. Eu pensei comigo “Nãoooooo. EU VOU DAR UM JEITO NISSO.” Mas só pensei, não disse. E falei Ok, obrigada. Eu voltei pra casa derrotada. Minha cara de angustiada dizia tudo quando eu me olhava no espelho. (continua nos comentários)

Siga-me!!!