Gastrite Nervosa na visão da Germânica Heilkunde

Gastrite Nervosa na visão da Germânica Heilkunde

gastrite-nervosa-germanica-heilkunde

Você já sentiu uma dor como se seu estômago estivesse queimando? Você não está sozinho pois, segundo a Federação Brasileira de Gastroenterologia, cerca de 70% da população do Brasil é portadora da gastrite.

Diante deste quadro, a medicina tradicional tende a diagnosticar a doença e tratá-la com remédios porém, sem grandes resultados, o número de pessoas atingidas continua crescente.

Por que isso ocorre? O motivo é simples, é tempo de parar de tratar apenas os sintomas e começar a curar a real causa da gastrite para que, definitivamente, essas estatísticas diminuam. 

A gastrite nervosa, em especial, tem se tornado cada vez mais comum na vida das pessoas e aqui você descobrirá a sua real causa e como curá-la de uma vez por todas. Vamos lá?

O que é Gastrite Nervosa?

Dentre os vários tipos de gastrite, a que se tornou mais comum é a gastrite nervosa conhecida também por dispepsia funcional.

Segundo a medicina tradicional, ela não gera inflamação no estômago podendo permanecer silenciosa e somente apresentar sintomas em situaçōes específicas de origem emocional.

Vejamos, a seguir, seus sintomas e os fatores emocionais envolvidos.

Os principais sintomas da Gastrite Nervosa são:

[bullet_block large_icon=”0.png” width=”” alignment=”center”]

  • Dor na parte superior da barriga
  • Sensação de estômago cheio
  • Azia
  • Vômito
  • Arrotos frequentes
  • Indigestão

[/bullet_block]

Seguem alguns fatores emocionais:

Gastrite Nervosa Emocao

[bullet_block large_icon=”0.png” width=”” alignment=”center”]

  • Stress
  • Ansiedade
  • Nervosismo
  • Medo

[/bullet_block]

Com a presença constante desses fatores emocionais no dia a dia das pessoas, a gastrite nervosa tornou-se extremamente comum e, apesar de mudarem a dieta alimentar, tomarem remédios e tentarem inúmeros tratamentos indicados pela medicina tradicional, a gastrite nervosa acaba por voltar e parece uma luta sem fim.

A pergunta que não que calar é: Como eliminar de uma vez por todas a Gastrite Nervosa?

O segredo para eliminar a gastrite nervosa está em ir além, em buscar o real motivo da sua manifestação que está por trás das emoçōes. Isso mesmo, existe um motivo ainda mais profundo que as emoçōes e que é exatamente lá que habita a causa e, portanto, a cura da gastrite nervosa.

Foi isso que Dr.Hamer descobriu e comprovou com a Nova Medicina Germânica, através de milhares de estudos, e você descobrirá agora!

Qual a real causa da Gastrite Nervosa?

Segundo a Nova Medicina Germânica toda a enfermidade é gerada por um choque vivido de caráter inesperado em que o corpo reage e ativa um programa biológico para ajudar a pessoa a sobreviver a esse impacto.

Em outras palavras, quando uma pessoa está com gastrite nervosa deve, em primeiro lugar, se questionar qual foi o choque inesperado que aconteceu em sua vida. 

Dr.Hamer comprovou que o orgão afetado sempre dependerá do conflito vivido, ou seja, quando o estômago é afetado significa que a pessoa vivenciou um Conflito de Contrariedade Indigesta.

Este conflito surge quando a pessoa não consegue “digerir” algo na sua vida e, por consequência, o corpo responde com o surgimento de uma gastrite nervosa. 

Seguem alguns exemplos de Contrariedade Indigesta:

Gastrite Nervosa Nova Medicina

[bullet_block large_icon=”0.png” width=”” alignment=”center”]

  • Alguém falou algo que foi difícil de digerir
  • Uma discussão com alguém em que precisou se calar
  • Uma situação em que teve que “engolir sapo”
  • Algo esperado que não foi recebido como um dinheiro, por exemplo

[/bullet_block]

Esses fatores não são psicológicos mas sim biológicos, isto é, a situação que foi difícil de digerir em sua vida reflete no órgão responsável pela digestão que é o estômago. 

Quando a pessoa vive o choque, como por exemplo, escutou algo inesperado de alguém e não conseguiu digerir esta informação, o impacto recebido pelo corpo faz com que o cérebro envie, imediatamente, um comando para o estômago responder esse conflito gerando, por consequência, a gastrite. 

O grande segredo está exatamente aqui, é preciso entender que o corpo reage dessa forma com o único objetivo de ajudar o corpo, portanto a gastrite é apenas um programa biológico de sobrevivência para ajudar o seu corpo a digerir a informação.

Agora que a real causa da gastrite nervosa foi revelada é possível acabar com essa dor e retornar o corpo à sua normalidade, quer saber como? É o que veremos a seguir.

Como curar a Gastrite Nervosa?

A primeira coisa é identificar qual foi a contrariedade indigesta ocorrida para trabalhar direto em sua causa. Se o motivo foi, por exemplo, algo que alguém falou e não foi digerido é preciso resolver esse conflito. Uma das formas de curar a gastrite nervosa, nesse caso, seria conversar com quem te magoou, desabafar e compartilhar essa dor. 

Estas açōes farão seu corpo entrar na fase de cura pois ele entenderá que você está resolvendo o conflito, ou seja, que está conseguindo digerir a informação e não precisa mais que ele fique ativo te “protegendo” ou ajudando à sobreviver a esta situação. 

Quando a pessoa entra na fase de cura é importante saber que ela poderá sentir uma dor de estômago muito forte e até pior do que estava sentindo antes, porém isso faz parte do processo de cura então não é necessário temer.

Esta dor mais aguda acontece porque a gastrite chega no pico da fase de cura, é o que a Germânica Heilkunde chama de epicrise e é exatamente após esse pico de dor que a gastrite nervosa começa a diminuir até ser eliminada de vez. 

Conclusão:

A natureza é sábia e absolutamente tudo que ocorre em nosso corpo é para o nosso bem. A gastrite nervosa ocorre para ajudar a pessoa a resolver um choque vivido inesperado com a finalidade de agir em prol da sobrevivência e da resolução deste conflito para que o corpo, finalmente, volte à sua normalidade.

É preciso entender as repostas do corpo, resolver os conflitos e ver que a cura sempre está de dentro para fora e nunca o contrário. Este conhecimento proporcionará todo o poder que é necessário para a cura. 

Gostou do artigo? Compartilhe com outros profissionais da saúde ou com um amigo querido que poderá ajudar.

Conheça ainda mais a Germânica Heilkunde através do nosso ebook:

Nova-medicina-germanica-pdf

Este blog é apenas um blog educativo. As informações e serviços aqui contidos não devem ser interpretados como um diagnóstico, tratamento, prescrição ou cura para a doença. Aqueles que buscam tratamento para uma doença específica devem consultar seu médico para determinar o protocolo de tratamento adequado, correto e aceito antes de usar qualquer coisa que é divulgado nesta página. O material referenciado acima reflete a convicção sincera da Dra. Marina Bernardi sobre esta nova medicina.

 

1 Comentário

  1. José Socra

    Muito bom este artigo sobre gastrite, por gentileza seria possível um artigo sobre diverticulite?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram

  • Instagram Image
  • #marinabernardi #germânicaheilkunde #novamedicinagermânica #5leisbiológicas #5leisdedrhamer #autocura #natureza
  • Eu olhei a receita, e me bateu uma enorme tristeza. Como uma pessoa que estudava há 10 anos sobre a cura interior, poderia tomar pela segunda vez um antibiótico por não conseguir aliviar os sintomas sozinha? Eu estava com uma dor na minha garganta, já não conseguia engolir mais nada. Já tinha tomado uma caixa de antibiótico contra a vontade,( depois de mais de 15 anos sem antibióticos) e quando cheguei na consulta, o médico não acreditou que o antibiótico + anti-inflamatório não havia dado resultado, a dor e os sintomas retornaram. O médico perguntou: Quando começou? Adivinha o que eu respondi? Depois que eu e meu marido discutimos. E ele, fingiu que acreditava com aquele olhar que diz: Mais alguma coisa? Fiquei com cara de paisagem ali, e disse “eu acho que é emocional” E ele falou, pode ser que seja refluxo também. E me deu aquela vontade de dizer, "sim doutor, é contrariedade indigesta, eu estou bastante irritada" E ele disse é possível que tenha refluxo e então as bactérias precisam agir ali... Eu tinha certeza que era refluxo, pela situação que vivi. Então ele disse, infelizmente tem placas e você precisa tomar mais uma caixa de antibiótico. Eu pensei comigo “Nãoooooo. EU VOU DAR UM JEITO NISSO.” Mas só pensei, não disse. E falei Ok, obrigada. Eu voltei pra casa derrotada. Minha cara de angustiada dizia tudo quando eu me olhava no espelho. (continua nos comentários)

Siga-me!!!