A fadiga adrenal pela Nova Medicina Germânica

A fadiga adrenal pela Nova Medicina Germânica

O que um terrível stress pode causar em seu corpo

A fadiga adrenal pela Nova Medicina Germânica

O que é “fadiga adrenal’’?  Apesar de ser um termo diferente, é uma doença bastante comum, que muitas pessoas não percebem que tem.

A fadiga adrenal acontece quando as glândulas adrenais são ‘’abusadas’’ de qualquer forma, sendo diferente da síndrome da fadiga crônica.

As glândulas adrenais se sentem sobre os rins e são compostas pelo córtex adrenal (mesoderma novo) e pela medula adrenal (endoderma). As glândulas adrenais produzem cortisol, adrenalina, dopamina, noradrenalina, ACTH e alguns hormônios sexuais como testosterona e estrogênios.

A medula adrenal (endoderma) é a principal responsável pela produção de adrenalina, dopamina e noradrenalina.

Quais são os sintomas da fadiga adrenal?

Os primeiros sintomas são baixos níveis de energia, a falta de libido, baixa pressão arterial e um sistema imunológico enfraquecido.

Além de pouca energia durante o dia, podem ter dificuldade em sair da cama de manhã. Uma baixa função tireoidiana (conhecida como hipotireoidismo). A incapacidade de perder peso. Ansiedade, cansaço mental ou depressão também fazem parte dos sintomas.

Fadiga adrenal e o conflito biológico

O conflito biológico refletindo um diagnóstico de fadiga adrenal é um cenário de estresse insuportável, uma situação de vida que não pode mais ser resistida.

Durante a fase ativa do conflito, veremos uma maior secreção hormonal de adrenalina, dopamina e noradrenalina.

Uma vez que o conflito é resolvido, haverá uma degradação do tecido adrenal com microbactérias, que às vezes é diagnosticada como síndrome de Waterhouse-Friderichsen.

O significado biológico deste programa especial é evidente na fase ativa do conflito. Na fase de conflito são necessários hormônios de estresse elevados para poder suportar a situação de conflito. Quando o indivíduo resolve o conflito e passa por todas as fases do programa biológico, um retorno lento para o estado normal irá ocorrer.

Resolva sua fadiga adrenal e você se sentirá como uma nova pessoa com toda a energia que precisa para passar o dia. Se você é do sexo feminino, torna-se ainda mais importante resolver qualquer fadiga adrenal antes da menopausa para prevenir muitos dos sintomas associados à menopausa.

Gostou do artigo? Compartilhe com outros profissionais da saúde ou com um amigo querido que poderá ajudar.

Conheça ainda mais a Germânica Heilkunde através do nosso ebook:

Nova-medicina-germanica-pdf

Este blog é apenas um blog educativo. As informações e serviços aqui contidos não devem ser interpretados como um diagnóstico, tratamento, prescrição ou cura para a doença. Aqueles que buscam tratamento para uma doença específica devem consultar seu médico para determinar o protocolo de tratamento adequado, correto e aceito antes de usar qualquer coisa que é divulgado nesta página. O material referenciado acima reflete a convicção sincera da Dra. Marina Bernardi sobre esta nova medicina.

1 Comentário

  1. Ingrid Freitas

    Pensei que haveria algo sobre como tratar. Tenho fadiga adrenal há anos, não tenho vida.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram

  • Instagram Image
  • #marinabernardi #germânicaheilkunde #novamedicinagermânica #5leisbiológicas #5leisdedrhamer #autocura #natureza
  • Eu olhei a receita, e me bateu uma enorme tristeza. Como uma pessoa que estudava há 10 anos sobre a cura interior, poderia tomar pela segunda vez um antibiótico por não conseguir aliviar os sintomas sozinha? Eu estava com uma dor na minha garganta, já não conseguia engolir mais nada. Já tinha tomado uma caixa de antibiótico contra a vontade,( depois de mais de 15 anos sem antibióticos) e quando cheguei na consulta, o médico não acreditou que o antibiótico + anti-inflamatório não havia dado resultado, a dor e os sintomas retornaram. O médico perguntou: Quando começou? Adivinha o que eu respondi? Depois que eu e meu marido discutimos. E ele, fingiu que acreditava com aquele olhar que diz: Mais alguma coisa? Fiquei com cara de paisagem ali, e disse “eu acho que é emocional” E ele falou, pode ser que seja refluxo também. E me deu aquela vontade de dizer, "sim doutor, é contrariedade indigesta, eu estou bastante irritada" E ele disse é possível que tenha refluxo e então as bactérias precisam agir ali... Eu tinha certeza que era refluxo, pela situação que vivi. Então ele disse, infelizmente tem placas e você precisa tomar mais uma caixa de antibiótico. Eu pensei comigo “Nãoooooo. EU VOU DAR UM JEITO NISSO.” Mas só pensei, não disse. E falei Ok, obrigada. Eu voltei pra casa derrotada. Minha cara de angustiada dizia tudo quando eu me olhava no espelho. (continua nos comentários)

Siga-me!!!