O que é esofagite?

Esofagite é uma inflamação que afeta os tecidos do esôfago. O esôfago está localizado atrás da traqueia e da laringe.

Em sua origem, todo o canal alimentar da boca ao reto tinha a função de absorção e digestão dos alimentos.

Nos dias de hoje, a principal função do esôfago é transportar alimentos, líquidos e saliva da boca para o estômago.

A parede interna de todo o esôfago consistia exclusivamente de células intestinais. Em um estágio evolutivo posterior, o revestimento endodérmico da porção superior do esôfago foi substituído por uma nova camada de células composta de epitélio escamoso.

No entanto, aglomerados de células endodérmicas permaneceram também na parte superior. O revestimento epitelial dos dois terços superiores do esôfago origina-se do ectoderma, sendo assim é controlado pelo córtex cerebral.

Quais são os sintomas da esofagite?

Esofagite segundo a Medicina Germânica Heilkunde

Os sinais e sintomas comuns de esofagite incluem:

  • Dificuldade para engolir;
  • Deglutição dolorosa;
  • Dor no peito, principalmente atrás do esterno, que ocorre ao engolir o alimento;
  • Alimentos engolidos ficam presos no esôfago;
  • Regurgitação ácida.

Qual é o conflito biológico relacionado a esofagite?

Segundo a medicina tradicional, a esofagite é uma infecção que pode ser causada por bactérias, vírus, fungos ou doenças que enfraquecem o sistema imunológico.

Já para Dr. Hamer, que descobriu que toda doença envolve um conflito biológico (evento traumático e inesperado), essa condição está relacionada a “não querer engolir um pedaço”, conflito associado aos dois terços superiores do esôfago.

Refere-se a qualquer incidente ou situação que se recusa a aceitar, ou palavras (acusações, insultos, censuras, críticas) que são difíceis de aceitar ou de “engolir”.

O pedaço indesejado também pode se referir a alimentos ou medicamentos de verdade.

Enquanto o terço inferior do esôfago está ligado ao conflito de “não ser capaz de engolir um pedaço”.

Durante a fase ativa do conflito

A ulceração da mucosa superior do esôfago é proporcional ao grau e duração da atividade de conflito.

O propósito biológico da perda celular é alargar o diâmetro do esôfago para eliminar melhor o “bocado” indesejável. Como o epitélio escamoso do esôfago é bastante espesso, pode levar algum tempo até que úlceras profundas sejam detectadas por meio de uma esofagoscopia.

A dor típica em queimação que ocorre nessa fase, é frequentemente confundida como “azia ou refluxo”.

Durante a fase de cura

Durante a primeira parte da fase de cicatrização, a perda de tecido é a resposta através da proliferação celular.

Na medicina tradicional, isso pode ser diagnosticado como “câncer de esôfago”. De acordo com as Cinco Leis Biológicas, as novas células não podem ser consideradas “células cancerosas”, pois na verdade, o aumento celular é um processo de reposição.

Quando ocorre a esofagite?

Os sintomas de cura são dificuldades para engolir devido ao inchaço e a dor, que podem perdurar durante toda a fase de cura.

A retenção simultânea de água devido à Síndrome dos túbulos coletores renais, aumenta o inchaço. Com uma inflamação, a condição é chamada de esofagite.

A crise epileptóide se manifesta como uma dor aguda em queimação.

Conclusão

Espero que você tenha compreendido sobre esofagite segundo a Medicina Germânica Heilkunde.

Considerou o artigo útil? Compartilhe esse artigo para que possamos ajudar mais pessoas a terem conhecimento sobre a Medicina Germânica Heilkunde.

>>> Garanta agora mesmo: Guia definitivo da Medicina Germânica Heilkunde

Este blog é apenas um blog educativo. As informações e serviços aqui contidos não devem ser interpretados como um diagnóstico, tratamento, prescrição ou cura para a doença. Aqueles que buscam tratamento para uma doença específica devem consultar seu médico para determinar o protocolo de tratamento adequado, correto e aceito antes de usar qualquer coisa que é divulgado nesta página. O material referenciado acima reflete a convicção sincera da Dra. Marina Bernardi sobre esta nova medicina.