Como fazer para eliminar o medo de ficar doente

Medo de ficar doente

Você tem medo de ficar doente?

Eu me recordo muito bem da quantidade de pessoas que chegavam ao meu consultório para fazer uma sessão e a queixa era “Marina eu tenho medo de ficar doente”.

Era impressionante porque, na maioria das vezes, a pessoa nem sabia o motivo pelo qual tinha esse medo e, durante a conversa, eu questionava sobre o que ela tinha passado em sua vida, se alguém tinha adoecido mas não encontrava nada conscientemente para justificar esse medo.

Eu me recordo de um caso, dentro da família do meu noivo, de uma pessoa que tinha muito medo de adoecer. Se ela ficava doente entrava em pânico e isso era terrível para ela. Ela não conseguia sentir a dor, ficar com febre e de cama nem que fosse somente por um dia.

Quando alguém sente medo de ficar doente é preciso considerar duas coisas:

  • A primeira é identificar se essa pessoa passou por algum problema familiar ou se ela traz algum problema familiar em seu sistema em que o fato de ficar doente a lembra de alguma memória ruim que tenha guardada como, por exemplo, se ela perdeu uma avó que ficou muito doente e isso a traumatizou. Isto é, ela carrega em seu sistema essa memória que pode, por consequência, gerar um pânico sempre que ficar doente pois relembrará esse trauma.
  • A segunda é descobrir qual é a percepção dessa pessoa referente a ficar doente, ou seja, o que significa para ela estar doente.

Quem procura um médico ou qualquer profissional da saúde é porque tem algum problema e que, portanto, está manifestando sintomas.

O que significa ter sintomas? Até agora aprendemos que quando estamos manifestando sintomas estamos doente e isso, na verdade, aprendemos como uma coisa ruim, ou seja, ter uma dor, uma inflamação, uma alergia e outros sintomas em geral é tachado tradicionalmente como algo ruim.

Desde pequena eu também aprendi desta forma, eu fiz uma faculdade que me ensinou isso, porém quando entramos em contado com outros ensinamentos que nos mostram outra forma de ver e entender os sintomas, esse medo de ficar doente vai embora.

Hoje eu sei e muitas pessoas também já sabem que quando manifestamos um sintoma o nosso corpo está passando por uma fase de recuperação, significa que resolvemos algo em nossa vida.

A dor aparece, na maioria das vezes, porque tem um tecido trabalhando, se restaurando. Essa dor que vem, por exemplo, de uma inflamação ou um inchaço é necessária porque significa que tem algo em seu corpo trabalhando ao seu favor e não contra você.

Quando você muda a sua percepção em relação às doença e aos sintomas é incrível como medo se dissolve!

Eu compartilho com você que a minha vida mudou totalmente depois que comecei a estudar e entender o que ocorre em meu corpo. Foi através do estudo da Germânica Heilkunde que despertei para uma visão totalmente diferente sobre o que é a doença, o que são os sintomas e o motivo pelo qual eles ocorrem.

Os sintomas precisam aparecer senão nada evolui em seu corpo e você, como pessoa, também não evolui. Tudo acontece em nossa vida para uma evolução e compreender tudo isso elimina todo e qualquer medo que possa existir acerca das doenças.

Assim, sempre que uma pessoa chegava ao meu consultório se queixando do medo de ficar doente, a primeira coisa que eu fazia era explicar tudo isso porque essa pessoa aprendeu de um jeito sobre o que é a doença, porém quando ela passa a olhar de uma outra maneira para seus sintomas, ela percebe que eles sempre estarão ao seu favor.

Gostou do artigo? Compartilhe com outros profissionais da saúde ou com um amigo querido que poderá ajudar.

Conheça ainda mais a Germânica Heilkunde através do nosso ebook:

Nova-medicina-germanica-pdf

Este blog é apenas um blog educativo. As informações e serviços aqui contidos não devem ser interpretados como um diagnóstico, tratamento, prescrição ou cura para a doença. Aqueles que buscam tratamento para uma doença específica devem consultar seu médico para determinar o protocolo de tratamento adequado, correto e aceito antes de usar qualquer coisa que é divulgado nesta página. O material referenciado acima reflete a convicção sincera da Dra. Marina Bernardi sobre esta nova medicina.

.