Alergias alimentares segundo a Nova Medicina Germânica

Entendendo as alergias alimentares segundo a Nova Medicina Germânica

Por que alguns indivíduos têm dificuldade em comer certos alimentos? Isso é o que pretendemos falar nesse artigo, sobre alergias alimentares segundo a Nova Medicina Germânica.

A ciência médica nos últimos tempos, tem apresentado várias teorias sobre a causa das reações alérgicas. Uma das teorias mais populares é que a alergia é desenvolvida quando o indivíduo é exposto a uma substância ofensiva no momento que seu sistema imunológico está debilitado.

Visão da Nova Medicina Germânica

Segundo a Nova Medicina Germânica, a real causa das alergias está relacionada a um evento traumático inesperado que uma pessoa experimentou em algum momento de sua vida e esse trauma iniciará um conflito biológico.

De acordo com Dr. Hamer, descobridor da Nova Medicina Germânica, o processo alérgico ocorre por uma interação biológica entre a psique, o cérebro e órgão correspondente.

No momento em que um indivíduo experimenta um evento traumático inesperado ou um choque, a psique grava qualquer alimento que estava no ambiente quando ocorreu o choque. Também é possível que uma pessoa experimente uma reação alérgica com as pessoas também.

Os sintomas da alergia são apenas uma expressão física. Por exemplo: uma pessoa que come uma laranja e ocorre uma erupção cutânea.

Para entender qualquer tipo de alergia, inclusive a alimentar, é necessário compreender sobre o processo evolutivo que é consistente em todas as plantas, animais e seres humanos. Deixando claro,  que a verdadeira causa das alergias é um evento traumático inesperado que inicia um conflito biológico.

Como é possível eliminar as alergias? A princípio é simples. Nós temos que encontrar o DHS associado e como esse “alérgeno” se encaixa no momento do conflito naquela ocasião. No caso de adultos, especialmente é possível eliminar a resposta ao entender como o alérgeno está associado ao evento não antecipado.

O processo da doença para alergias ocorre em duas fases: uma fase fria e uma fase quente. Essas duas fases, respectivamente, representam o sistema nervoso simpático e o sistema nervoso parasimpático.

O sintoma de que todas as alergias está relacionado ao tipo específico de conflito e que determina e nos ajuda a identificar o tipo de evento traumático inesperado ou choque que causou a alergia.

Como exemplo, vamos supor que  você era alérgico a laranjas e depois comeu uma laranja e começou com uma erupção cutânea. A reação alérgica é indicativa da fase quente, onde, no meio da fase quente, a natureza proporcionou um pico que realmente parou a primeira parte da fase de cicatrização. Isso equivale a uma fase de cura.

Conclusão

Espero que você tenha compreendido que a alergia alimentar ocorre devido a um evento traumático inesperado que uma pessoa experimentou em alguma fase de sua vida.

E a cura se torna mais próxima, quando o indivíduo compreende o DHS associado ao conflito.

Gostou do artigo? Compartilhe e coloque sua dúvida nos comentários.

Este blog é apenas um blog educativo. As informações e serviços aqui contidos não devem ser interpretados como um diagnóstico, tratamento, prescrição ou cura para a doença. Aqueles que buscam tratamento para uma doença específica devem consultar seu médico para determinar o protocolo de tratamento adequado, correto e aceito antes de usar qualquer coisa que é divulgado nesta página. O material referenciado acima reflete a convicção sincera da Dra. Marina Bernardi sobre esta nova medicina.